RESENHA: UMA PROPOSTA E NADA MAIS

14:00

Sinopse: Primeiro livro da série Clube dos Sobreviventes, Uma Proposta e Nada Mais é uma história intensa e cativante sobre segundas chances e sobre a perseverança do amor.
Após ter tido sua cota de sofrimentos na vida, a jovem viúva Gwendoline, lady Muir, estava mais que satisfeita com sua rotina tranquila, e sempre resistiu a se casar novamente. Agora, porém, passou a se sentir solitária e inquieta, e considera a ideia de arranjar um marido calmo, refinado e que não espere muito dela.
Ao conhecer Hugo Emes, o lorde Trentham, logo vê que ele não é nada disso. Grosseirão e carrancudo, Hugo é um cavalheiro apenas no nome: ganhou seu título em reconhecimento a feitos na guerra. Após a morte do pai, um rico negociante, ele se vê responsável pelo bem-estar da madrasta e da meia-irmã, e decide arranjar uma esposa para tornar essa nova fase menos penosa.
Hugo a princípio não quer cortejar Gwen, pois a julga uma típica aristocrata mimada. Mas logo se torna incapaz de resistir a seu jeito inocente e sincero, sua risada contagiante, seu rosto adorável. Ela, por sua vez, começa a experimentar com ele sensações que jamais imaginava sentir novamente. E a cada beijo e cada carícia, Hugo a conquista mais – com seu desejo, seu amor e a promessa de fazê-la feliz para sempre.

**Cortesia da editora para uma resenha com uma opinião honesta**



Se você leu a outra série de Mary Balogh sabe como ela gosta de montar suas histórias dentro de um cenário de guerra. Dessa vez, na série Clube dos Sobrevivente, Mary traz sete sobrevivente, setes personagens que foram afetados direta ou indiretamente por conta das guerras que sempre rondam os romances de época. Napoleão sempre nosso pior inimigo.

Toda a ideia que origina a série me agradou bastante, assim como gostei muito de ver os personagens apresentados, que serão protagonistas nos próximos livros, foi muito bom conhecê-los logo nesse primeiro volume, criar uma imagem deles que conforme formos lendo vão se modificando ou não. Devo confessar que tem uns que estou mais animada do que outros.

Uma proposta e nada mais junta dois personagens que a principio, não tem nada para darem certo, mas um acidente os fazem conviver. Para mim é bem difícil falar de Hugo sem revelar qual foi sua perda para se tornar um sobrevivente, mas devo dizer que eu gostei muito do personagem e a forma que ele foi retratado. Talvez outras pessoas vão questionar algumas coisas, porém durante a narrativa, nada me incomodou.



Gwen, apesar de sua aparência delicada, já passou por muita coisa e quando se vê em contato com Hugo é que nota o quão solitária é sua vida. Uma coisa que eu gosto da protagonista é que ela não se vê e nem se faz de pobre coitada, ou mocinha inocente.

Esse romance de época, diferente das comedias românticas do gênero, que carrega o espírito juvenil das debutantes, traz uma maior carga de drama, personagens maduros e que foram marcados por aquele momento histórico de alguma forma, seja pelas guerras ou pela mentalidade.



Editora: Arqueiro
Autor: Mary Balogh
Série: Clube dos Sobreviventes , livro 1
Páginas: 272
Estrelas: 4/5
GOODREADS | SKOOB | AMAZON

Comente aqui aquele livro que mesmo com uma carga dramática consegue trazer o romance doce.

XOXO.

You Might Also Like

0 comentários