RESENHA: SORTE GRANDE

08:34

Sinopse: "Desde que perdeu os pais, Alice não acredita na sorte. Mas ela acredita no amor. De seus tios, de seu primo Leo, de seu melhor amigo, Teddy. Quando precisa decidir o que dar a Teddy em seu aniversário de 18 anos, a ideia parece chegar naturalmente: um bilhete de loteria. Com todos os números importantes para ambos. Quando a combinação se prova vencedora e o menino ganha quase 150 milhões de dólares, os dois se envolvem em um redemoinho de loucuras juvenis, interesseiros e sonhos de infância realizados. Tudo estaria perfeito, não fosse um beijo trocado no auge das comemorações. Um beijo que mudaria tudo. Mas o dinheiro não pode comprar o amor. Mas será que pode dar uma ajudinha?"
**Cortesia da editora para uma resenha com uma opinião honesta**


Finais abertos não é algo que me incomoda, muito pelo contrario, eu gosto. Contudo, meu problema com as histórias que a Jennifer E. Smith escreve, que tendem a ter finais abertos, é que quando eu chego ao final da história, sinto que ficou faltando algo pelo caminho, então eu não criei nenhum tipo de expectativa para Sorte grande, ao contrario do que eu fiz com A geografia de nós dois. E isso foi a melhor coisa que já fiz.

O fato de eu não está esperando absolutamente nada, fez com que eu apreciasse mais cada pequena coisa que foi acontecendo e como eu não sabia nada sobre a história, já que eu não tinha lido a sinopse antes, tudo acabou sendo uma surpresa.

Narrado em primeira pessoa, o livro conta com uma das protagonistas mais desenvolvidas da autora. Alice tem tudo ao mesmo tempo que não tem nada: perdeu os pais muito nova e isso fez com que sua vida mudasse completamente. Foi divertido acompanhar a personagem evoluir e encontrar seu lugar no mundo. Assim como foi fundamental vê suas dificuldades para aceitar uma simples ajuda.

Toda a ideia de possivelmente ganhar na loteria e de fato ganhar é o grande foco de Sorte grande e foi interessante vê como eram certos personagens antes e depois do dinheiro entrar em jogo. Isso me fez torcer para que certas coisas não acontecesse (e não vou entrar em detalhes porque ai seria spoiler), mas que no fim aconteceram.


Smith construiu bons personagens com falhas reais e que são fáceis de se relacionar, porém, mesmo me surpreendendo em vários momentos, ainda senti falta de algumas coisas. Alguns acontecimentos foram mal explicado e/ou mal desenvolvidos e o fato de eu ter me apegado mais aos personagens secundários, como Leo, o primo da Alice, me fez ficar querendo mais sobre ele e menos sobre outros como o Teddy, que passou a ter um foco maior conforme as páginas foi seguindo. 

Mesmo não tento expectativas antes de iniciar o livro, eu acabei criando conforme eu fui lendo. E com um narrativa extremamente fluida que não me deixou largar a leitura até finalizar, fiquei esperando por mais, principalmente no final por parte de alguns personagens. Ainda sim, considero essa uma boa leitura que vou recomendar sempre que alguém quiser ler um romance leve e clichê sem ser tão clichê ou que está querendo sair de uma ressaca literária.

Editora: Galera Record
Autor: Jennifer E. Smith
Páginas: 384
Estrelas: 3,5/5
GOODREADS | SKOOB | AMAZON

E vocês, já leram algum livro da Jennifer E. Smith ou algum outro Young Adult nesse estilo?

Beijos,

You Might Also Like

2 comentários

  1. Não conhecia essa autora! Gostei da sinopse, mas fiquei meio preocupada sobre os finais abertos, porque eu gosto de saber tudo e mais um pouco kkkkkk. Mesmo assim, vou deixar a dica guardada pra quando estiver afim de um clichê fluido e levinho. Parabéns pela resenha, adoro quando o foco das resenhas são a opinião e impressões do leitor, e a sua foi cheia disso, adorei!

    Beijo


    www.sharingbooks.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AAAAH SUA LINDA <3 Obrigada!

      E eu super curto um final aberto, mas depende do final também hahah

      bjs.

      Excluir