RESENHA: EVERLESS

08:00

Sinopse: No reino de Sempera, tempo é dinheiro – extraído do sangue, vinculado ao ferro, e consumido para ser adicionado ao próprio tempo de vida de alguém. Os aristocratas ricos, como os Gerlings, taxam os pobres ao máximo, estendendo suas próprias vidas em séculos. Ninguém ressente mais os Gerlings do que Jules Ember. Uma década atrás, ela e seu pai foram empregados em Everless, a propriedade suntuosa dos Gerlings, até que um trágico acidente os forçou a fugir no meio da noite. Quando Jules descobre que seu pai está morrendo, ela sabe que precisa retornar a Everless para ganhar mais tempo para ele, antes que o perca para sempre. Mas voltar para Everless traz mais perigos – e tentações – do que Jules poderia imaginar. Ela logo se vê presa num emaranhado de segredos violentos e encontra seu coração dividido entre duas pessoas que ela pensou que nunca veria novamente. Suas decisões tem o poder de mudar seu futuro – e o futuro do próprio tempo.


Confesso que o principal motivo que me fez comprar esse livro foi por conta de todo o hype que os leitores gringos estavam fazendo sobre ele, de como era um dos lançamentos mais esperados e etc. Entendo que o hype pode ser uma via de mão dupla, que tanto pode te decepcionar ou equivaler às expectativas, e nesse caso, as expectativas foram atendidas e ainda foi deixado espaço para mais.

Mesmo com uma premissa muito semelhante ao filme Preço do amanhã (2011), Sarah Holland construiu um mundo fantástico e incrivelmente cativante, onde vamos descobrindo junto da protagonista todas as informações necessárias para que fiquemos situados na narrativa. O conceito de o tempo ser utilizado como dinheiro e a maneira como isso se deu nesse reino e toda a história por trás foi um dos grandes pontos desse livro.

Jules pode até não entrar no meu ranking de protagonistas favoritas, mas não dá para negar sua grande presença de espírito na história, assim como uma determinação incansável para descobrir os segredos escondidos pelo pai, mesmo que por diversas vezes suas atitudes tenham sido um tanto impensadas e irracionais.


O romance está presente na história, mas é um tanto fraco e não toma palco principal na narrativa, assim como não ocupa a mente da protagonista, que está mais preocupada em desvendar os segredos de Everless. A fascinação de Jules por Roan diz muito mais respeito aos sentimentos que nutria por ele quando criança, do mesmo jeito que desconfia de Liam, o filho mais velho dos Gerlings, que mesmo aparentando ser o vilão, possui uma complexidade que espero ver abordada no segundo volume.

A trama está repleta de amizades femininas fortes e encorajadoras, livre de competições entre si e diversos plot twists e revelações chocantes, que complementam e movem a narrativa, fazendo com que nada seja como pensamos. Os vilões e mocinhos não são quem imaginamos e o final acaba num verdadeiro cliffhanger, nos deixando desejosos pelo próximo volume.

Everless é uma fantasia que trabalha de modo inovador um conceito interessante, com um mundo recheado de magia e segredos, e vilões dos quais você nem desconfia. Essa é uma leitura indispensável para os amantes do gênero.
Editora: HarperTeen
Autor: Sara Holland
Série: Everless, livro 1
Páginas368
Estrelas: 4/5

Até a próxima,

You Might Also Like

0 comentários