RESENHA: MAIS LINDO QUE A LUA

08:04


Editora: Arqueiro
Autor: Julia Quinn
Série: Irmãs Lyndon, livro 1
Páginas: 272
Estrelas: ⭐⭐⭐
GOODREADS | SKOOB | AMAZON**Cortesia da editora para uma resenha com uma opinião honesta**
Mais Lindo Que a Lua, primeiro livro primeiro livro da série Irmãs Lyndon, é uma história irresistível sobre sobre reencontro e desafios, romantismo e perseverança.
Foi amor à primeira vista. Mas Victoria Lyndon era a filha do vigário, e Robert Kemble, o elegante conde de Macclesfield. Foi o que bastou para os pais dos dois serem contra a união. Assim, quando o plano de fuga dos jovens deu errado, todos acreditaram que foi melhor assim.
Sete anos depois, quando Robert encontra Victoria por acaso, não consegue acreditar no que acontece: a garota que um dia destruiu seus sonhos ainda o deixa sem fôlego. E Victoria também logo vê que continua impossível resistir aos encantos dele. Mas como ela poderia dar uma segunda chance ao homem que lhe prometeu casamento e depois despedaçou suas esperanças?
Então, quando Robert lhe oferece um emprego um tanto incomum – ser sua amante –, Victoria não aceita, incapaz de sacrificar a dignidade, mesmo por ele. Mas Robert promete que Victoria será dele, não importa o que tenha que fazer. Depois de tantas mágoas, será que esses dois corações maltratados algum dia serão capazes de perdoar e permitir que o amor cure suas feridas?

Mais uma história da Julia Quinn para coleção.

Mais lindo que a Lua não começou muito bem para mim. Achei o início da história, os capítulos iniciais onde o casal protagonista se conhece, meloso demais. O insta love meio adolescente foi muito açucarado para o meu gosto, então confesso que fiquei louca para essa parte terminar.

Com o salto temporal de 7 anos que o livro tem (essa informação está na sinopse), a história melhora bastante. As confusões e os problemas familiares fizeram com que Robert e Victoria seguissem por caminhos diferentes e quando eles se reencontram as coisas começam a ficar divertida, como é costume nos livros da autora.

Victoria é uma menina que passa por uma desilusão amorosa e é obrigada a crescer por conta disso. Já Robert, o conde, apesar de ter boas intenções, quer sempre tudo do seu jeito e no seu momento, e acompanhar a Victoria bater de frente as atitudes dele foi revigorante. Porém, ainda assim, essa imposição do mocinho me incomodou e, depois, de um certo momento, ficou chato devido a repetição.



Mas o relacionamento deles foi uma verdadeira caça de gato e rato — que foi divertido em vários momentos, mas também foi cansativo em outros. Tudo se resolveria em uma simples conversa, então toda a perseguição se tornou desnecessária depois de um determinando momento. Contudo, no meio dos momentos cansativos, a autora acrescentou momentos fofos do casal que me fez torcer por eles, porque apesar dos apesares, Robert e Victoria se complementavam.

A história flui extremamente bem e eu mal senti as páginas passagem conforme o livro foi seguindo. Aliás, um romance da Julia Quinn é sempre agradável de ser ler. E o próximo livro dessa duologia cai contar a história da Ellie, irmã da Victoria, e estou bem curiosa para ele.

Quem é fã dos romances da Julia Quinn e não vê a hora do próximo lançamento? Eu ainda não vi a duologia Agentes da Coroa, mas está na lista de futuras aquisições. 

Beijão, 

You Might Also Like

0 comentários