RESENHA: UM TOM MAIS ESCURO DE MAGIA

08:00


Editora: Record
Autor: V.E. Schwab
Série: Um tom mais escuro de magia, livro 1
Páginas: 381
Estrelas: ⭐⭐⭐⭐💗

Kell é um dos últimos Viajantes — magos com uma habilidade rara e cobiçada de viajar entre universos paralelos conectados por uma cidade mágica. Existe a Londres Cinza, suja e enfadonha, sem magia alguma e com um rei louco — George III. A Londres Vermelha, onde vida e magia são reverenciadas, e onde Kell foi criado ao lado de Rhy Maresh, o boêmio herdeiro de um império próspero. A Londres Branca: um lugar onde se luta para controlar a magia, e onde a magia reage, drenando a cidade até os ossos. E era uma vez... a Londres Negra. Mas ninguém mais fala sobre ela. Oficialmente, Kell é o Viajante Vermelho, embaixador do império Maresh, encarregado das correspondências mensais entre a realeza de cada Londres. Extra-oficialmente, Kell é um contrabandista, atendendo pessoas dispostas a pagar por mínimos vislumbres de um mundo que nunca verão. É um hobby desafiador com consequências perigosas que Kell agora conhecerá de perto. Fugindo para a Londres Cinza, Kell esbarra com Delilah Bard, uma ladra com grandes aspirações. Primeiro ela o assalta, depois o salva de um inimigo mortal e finalmente obriga Kell a levá-la para outro mundo a fim de experimentar uma aventura de verdade. Magia perigosa está à solta e a traição espreita em cada esquina. Para salvar todos os mundos, Kell e Lila primeiro precisam permanecer vivos.


Ler alguma história da Schawab é quase uma obrigação, até mesmo se o gênero fantasia não for o seu favorito.

Sempre que eu começo uma leitura com expectativas altas, tenho receios de me decepcionar com o livro por conta disso. Contudo, mesmo já achando que iria adorar a história, eu não imaginava me encantar tanto com esse universo rodeador de dimensões pararelas que a autora criou.



"Um tom mais escuro de magia" é bastante introdutório e recheado de explicação e perguntas como um primeiro livro deve ler. A Schawab nos apresentar um universos rico e fantástico que quando o livro chega ao fim, ficamos querendo saber mais. Eu terminei essa leitura querendo, loucamente, mais.

Sobre os personagens, Kell, o Viajante/Travels que viaja entre as dimensões, me deixou com sentimentos divididos pois tinha momentos em que eu apoiava suas decisões e outros eu gritava com ele por conta de suas burrices. Já Delilah (no livro, ela é chamada mais de Lila, seu apelido, mas eu adoro o nome Delilah e, para mim, combina com a personalidade forte da personagem) é uma caixinha de surpresa que acabou se tornando uma das minhas personagens favoritas.



A escrita da autora é densa e profunda, tendo que ser lido com calma e paciência para não deixar passar detalhes. Sua narrativa flui extremamente bem e o trabalho de tradução feita brilhantemente, já que o livro conta com línguas diferentes para completar a história.

'Um tom mais escuro de magia' foi uma das melhores fantasias que li  e um dos melhores começo de série também. Sua sequência, Um encontro das sombras, já foi lançando e ao mesmo tempo que eu quero correr para ler, eu quero esperar pelo menos ser anunciado o lançamento o terceiro, A Conjuring of Light, para não sofrer tanto a espera do último livro.

Cadês os fãs da Schwab? Eu não vejo a hora de ler os outros livros dela! Qual o seu favorito da autora?

beijão,


You Might Also Like

0 comentários