#QUARTANOOEE: OS INSTRUMENTOS MORTAIS

08:00


Editora: Galera Record 
Autor: Cassandra Clare
Série: 6 livros
Estrelas: ⭐⭐⭐⭐⭐💗
GOODREADS | SKOOB | AMAZON 

Já estava na hora de darmos continuidade  ao #quartanoOEE o qual já tivemos a série As peças infernais, agora vamos falar sobre Instrumento mortais.

Osinstrumento mortais foi a primeira série da autora Cassandra Clare, se você acompanhou dês do começo a autora, esse então foi seu primeiro contato com a mesma e seu universo. Por conta disso pontuei 5 coisas que me fizeram seguir a saga até o final, que não é pequena, contendo 6 livros e algumas (muitas) coisas desnecessárias.


1. SHADOWHUNTERS / CAÇADORES DAS SOMBRAS

Impossível falar desse universo sem falar dos Caçadores das Sombras e suas regras sociais, objetivos e muito mais. Afinal é nesse universo que a série toda se baseia.

Eu gostei da forma que ela incorporou o mito de caçadores de monstros, com um ar moderno, onde todos têm tatuagens e nelas que vêm suas habilidades especais. O contato com os anjos, e por isso um pré-conceito estrutural da sua sociedade.

2. IDRIS

A cidade dos caçadores das sombras foi algo que me deixou curiosa dês do primeiro momento. Pois eles estão em todo o lugar, mas eles têm uma terra na natal a qual a maioria deles não vive nela. Ao mesmo tempo em que eles não usam tecnologia, mas tem sua magia angelical peculiar.

Quando imaginei Idris pensei naquelas cidades medievais irlandesas/escocesas/suíças, ais quais parece que o tempo/tecnologia não chegaram nelas

3. DIÁLOGOS SARCÁSTICOS

Quando penso na série Instrumentos mortais, penso em quanto gostei dela, e quantos defeitos ela teve depois do terceiro livro (Muitos causados para mim, por uma má edição do mesmo, não souberam ver o que valia a pena ficar e o que não). Entretanto quando a leitura ficava cansada os diálogos entre os personagens, principalmente os de Simon me faziam rir e trazia aquele ar mais leve para a leitura. Tal falto eu confesso foi o que me sustentou algumas vezes durante a leitura

4. MALEC

CLARO QUE AO FALAR DE INSTRUMENTO MORTAIS TEMOS QUE FALAR DO CASAL.
Mesmo quem nunca leu nada da Cassandra Clare, provavelmente conhece o casal Malec. Quem liga se o casal principal era Jace e Clary, era mais do mesmo. Porém Magnus e Alec era novo.

Em 2007 quando a autora lançou o primeiro livro da série, não era muito comum ter personagens do meio LGBT em destaque como ela fez na história, e isso encantou a muitas pessoas que nunca foram representadas nos YA.

Depois de Malec e em sua aceitação vi que muitos outros livros voltados para o publico LGBT começou a ter mais espaço no mercado editorial, ainda mais dentro dos YA

5. ISABELLE LIGHTWOOD – IZZY

Eu amo essa personagem, era é uma quebra de paradigma dado.

Izzy é a filha do meio, mulher, arrasa quarteirão, uma excelente lutadora e manda mal na cozinha. Ela é fiel a ela mesma, tem uma confiança que todas as mulheres deveriam ter, tem mais confiança que vários personagens masculinos da autora e ao mesmo tempo ela não perde a sensibilidade e delicadeza que as mulheres tem.

Ela luta, nem por isso deve ser menosprezada ou deve ser um ogro por conta disso. Ela não sabe cozinhar e nem por isso e vista como menos mulher. Ela ta todo dia com um cara novo e é isso ai, figurinha repetida não completa álbum e quando ela achou o cara certo para ela, ao tempo dela, Izzy não foi leviana e se entregou a essa paixão.


Acima de tudo, Izzy apóia seus irmãos em seus medos, aguenta a barra de perder alguém importante, é traída por uma pessoa que confiava e nem por isso ela fica de mimimi, já esperado (caracterizado) a muito nas personagens femininas em geral. Se Clary para mim foi mais do mesmo (Sorry, not sorry), Izzy foi Girl Power total.

Comente aqui o que mais te marcou nessa série <3 

XOXO.

You Might Also Like

0 comentários