ESPECIAL: TRILOGIA LEGEND

08:00



Editora: Rocco
Autor: Marie Lu
Série: Legend
Estrelas: ⭐⭐⭐⭐

Hoje trago para vocês em primeira mão uma resenha tripla, e assim meus pensamentos e conclusões quanto a essa distopia maravilhosa que a autora Marie Lu nos proporcionou.

LEGEND ⭐⭐⭐⭐

Marie Lu tem uma escrita fácil e fluida, um verdadeiro dom com as palavras, pois os cenários criados para sua história são dignos de uma tela de cinema. Narrado em capítulos alternados entre Day e June, somos apresentados a uma perspectiva maior sobre o modo de pensar e agir dos dois. Se pudesse definir esse livro em uma palavra seria: ação. Ela permeia o livro todo, trechos de acelerar seu coração ou segurar seu fôlego. A história inicia assim e permanece da mesma maneira durante toda sua leitura, o que leva a um final que faz com que você queira imediatamente o segundo volume.

Apesar de haver romance, esse não é o foco da trama, ele é importante, mas não é aquilo que faz a história prosseguir. Day e June vivem em mundos tão opostos quanto suas personalidades; eles não são perfeitos um para outro, mas se completam mesmo assim. São inimigos, o que não impede que eles se sintam atraídos. Um ótimo ponto pra todos aqueles que estão cansados da mesmice incessante que triângulos amorosos proporcionam (sim Katniss, estou falando de você). Nesse primeiro volume também não há a preocupação de você ter de esperar pelo segundo livro para conseguir um insight melhor sobre o mundo criado pela autora, pois nós sabemos exatamente onde nos achamos quanto ao governo e suas políticas.

PRODIGY ⭐⭐⭐⭐⭐

Todos conhecem a famosa “maldição do segundo livro”, onde na maioria das vezes, nos sentimos decepcionados por uma trilogia que amamos dar uma mancada na continuação da história e se tornar uma leitura insossa (informantes me disseram que Insurgente é assim). Se essa é sua preocupação, garanto que 'Prodigy' superou e muito minhas expectativas e é ainda melhor que seu antecessor.

Continuando exatamente do final de 'Legend', a autora diminui um pouco a ação que esteve tão presente no primeiro livro. Ela não desapareceu, porém foi substituída por uma nova tensão, que não é só física, mas principalmente psicológica. Depois dos eventos do livro anterior, as decisões e escolhas que fizeram, mudaram para sempre Day e June, ambos estão quebrados e indecisos e o caminho para curar tais feridas é árduo, só que a raiva/medo/dor interferem suas opiniões e os impedem de crescer e melhorar.

Se no primeiro livro Day se destaca e sobressai com sua personalidade forte e brilhante, em 'Prodigy' esse papel fica com June. Nesse livro vemos um Day mais vulnerável, com dúvidas e menos confiante, uma parte de si desconhecida para nós, assim como para June, que em contrapartida, assume os erros que cometeu e está disposta a encarar as consequências, permitindo assim espaço para crescimento.

Em 'Legend' aprendemos bastante sobre a República. 'Prodigy' nos mostra melhor sobre "As Colônias", e é agora que as coisas ficam cada vez melhores e notamos o quão cruel o ambiente criando por Marie Lu pode ser. Apesar de haver inimigos que atrapalham nossos protagonistas, não há um vilão claro na história. Nenhum lado está isento de crimes e erros, e cada um diz que seu modo de viver é o melhor e correto para a população.

Os personagens secundários também são mais explorados e aprofundados nessa sequência, permitindo que os conheçamos melhor, e aqui eu destaco Kaede, Tess e Pascao. Se no primeiro eu odiei a Kaede, agora já simpatizo melhor com ela, enquanto Tess amadureceu bastante, mas se tornou um pouco mais dura. E Pascao simplesmente encanta ao nos ser apresentado em Prodigy.

CHAMPION ⭐⭐⭐⭐

E para fechar a trilogia com chave de ouro, temos 'Champion'! Finalizar uma série por vezes é complicado e envolve as expectativas de que tudo saia de acordo com seus desejos. Esperei ansiosamente por esse último volume e não fui decepcionada, todas as pontas soltas que estava trazendo são amarradas e o final acaba de maneira sentimental e satisfatória para mim. Marie Lu se superou a cada volume, nos fazendo mergulhar de cabeça em seus cenários e nos fazendo torcer e apaixonar por personagens tão carismáticos e fortes.

'Champion' nos dá o clímax da história, onde a guerra é iminente (e necessária) desenvolvendo ainda mais os personagens. June e Day fizeram diversos sacrifícios e trilharam um longo caminho até chegarem aqui, e apesar de tudo que lhes aconteceu, ambos ainda se apoiam e respeitam (e se amam!) e você mais do que nunca reza para que fiquem juntos.

Com um final emocionante (e que partiu meu coração) que deixa um gosto agridoce na boca, 'Champion' nos dá o final que essa trilogia merecia. Talvez não seja aquele que você desejava ou esperava, mas é um encerramento digno e cheio de esperança para o futuro.

Essa trilogia sempre vai morar no meu coração e é merecedora de todo o sucesso que possui. Uma ótima recomendação para todos aqueles que gostam de uma boa distopia com personagens únicos e inesquecíveis.

E você? Tem alguma distopia que possa me recomendar também?


Até a próxima,

You Might Also Like

0 comentários