RESENHA: A SOMA DE TODOS OS BEIJOS

08:00


Editora: Arqueiro
Autor: Julia Quinn
Série: Quarteto Smythe-Smith, livro 03
Páginas: 272
Estrelas: ⭐⭐⭐⭐
GOODREADS | SKOOB | AMAZON


Lorde Hugh Prentice é um gênio da matemática e teve sua perna (e sua vida) arruinada por causa de um duelo com seu amigo, Daniel Smythe-Smith.Nesse livro, conheceremos um pouco da história de Hugh, antes e depois do acontecido. Sua família, o desespero de seu pai para conseguir que um de seus filhos lhe desse um herdeiro, visto que um não é chegado à mulheres e o outro, provavelmente terá dificuldades em encontrar uma esposa, e principalmente em ter filhos.E, claro, sua relação de amor e ódio com Sarah Pleinsworth, prima mais velha de Daniel, que mesmo antes de conhecê-lo, já odiava Hugh por ter arruinado sua família através desse duelo.Mas, as coisas começam a mudar quando Honoria, sua prima, pede para Hugh substituir seu padrinho no casamento e para Sarah ser sua acompanhante durante sua estadia, para que ele ficasse mais confortável diante dos familiares de Daniel. E esse tempo se prolonga, já que Daniel se casará duas semanas depois da irmã e resolve torná-los uma única festa...É claro que eles não se dão no início, mas com o tempo, ainda mais depois do primeiro casamento, quando ela fica impossibilitada de andar, eles deixam as diferenças de lado e começam a se conhecer realmente, e, o que era ódio, acaba se tornando uma paixão avassaladora.Mas as limitações de Hugh vão ser apenas um dos problemas que o casal enfrentará pelo caminho...


O incrível dos livros da Julia Quinn é como ela consegue encontrar o equilíbrio ideal para suas protagonistas: jovens que, ao mesmo tempo que querem seguir a tradição da época de se casarem e se tornarem esposas dedicada que geram herdeiros para o maridos, também são fortes, inteligentes e que lutam a favor do que é correto, assim como também não se contentam com menos do que merecem.


Sarah Pleinsworth se encaixa perfeitamente, na minha opinião, na descrição acima. Porém, ela não quer se casar apensar por ser algo que a sociedade esperar, ela precisa arrumar um marido para não precisa tocar no Quarteto Smythe-Smith. Entretanto, ela quer encontrar o marido ideal e Hugh Prentice não se encaixa na sua idealização. Ela o culpa pelos anos em que seu primo, Daniel, ficou em exilo e também pelos supostos maridos que perdeu. Hugh, por outro lado, não é o maior fã da senhorita Sarah porque ela é excessivamente dramática.


Ambos se desgostam desde sempre, então, foi incrível acompanhar o desenvolvimento dos personagens ao ponto em que eles, sem perceber, passaram a gostar um do outro. Foi cativante vê a Sarah ajudando o Hugh com sua deficiência de um jeito que ninguém nunca tinha ajudado. E foi, mais fofo ainda, vê como o relacionamento amoroso foi sendo construído.

As irmãs mais novas da Sarah, fizeram aparições sensacionais e roubaram a cena cada vez que apareciam 🦄 Me deixando sempre com vontade de um livro para cada uma delas.

SOBRE A SÉRIE:


"Os mistérios de Sir Richard" é o livro que encerra esse quarteto. "Simplesmente o paraíso" (Honoria & Marcus) e "Uma noite como esta" (Anne & Daniel) são, respectivamente, o primeiro e segundo volume. Essa está sendo uma série incrível que eu nem terminei ainda e já estou querendo saber qual vai ser a próxima da autora que a Editora Arqueiro vai lançar.

Fã da Julia Quinn? Qual o seu livro favorito dela? Acho que o meu ainda é Os segredos de Colin Bridgertons.


Beijão,

You Might Also Like

0 comentários