RESENHA: UMA NOITE COMO ESTA

08:00


Editora: Arqueiro
Autor: Julia Quinn
Série: Quarteto Smythe-Smith, livro 02
Páginas: 272
Estrelas: ⭐⭐⭐⭐⭐
GOODREADS | SKOOB | AMAZON 
Daniel Smythe-Smith passou três anos exilado na Itália depois de um duelo com seu amigo, o gênio matemático Hugh Prentice, e quase o fez perder uma perna. Com isso o pai de Hugh, Lorde Ramsgate, o ameaçou dizendo que se ele não saísse do país seria morto, mas um dia ele recebe a visita de seu amigo, que o libera para voltar à Inglaterra...Ele volta justamente no dia da apresentação do Quarteto, mas encontra uma pessoa diferente ao piano (já que sua prima Sarah fingiu estar doente para não participar, Anne Wynter, a governanta das irmãs dela a substituiu), ao olhar para ela, ele fica encantado e, ao final da tortura apresentação ele corre para encontrá-la. Ao vê-la, não resiste e a beija, mesmo sem conhecê-la direito e ela, depois de um tempo escapa dele e se esconde.Por falar em se esconder, Anne Wynter (ou melhor, Annelise Shawcross) esconde seu passado de todos, pois ela teve que se afastar de sua família, após ser enganada e humilhada por seu amado, que prometeu se casar com ela, sendo que na verdade já estava comprometido com uma mulher mais rica. Além de ter perdido a virgindade, o que já era terrível, ainda leva toda a culpa pelo que aconteceu, e por isso, ela não pode mais ter contato com a família e ela é levada para viver como governanta numa residência na Ilha de Man. Depois de um tempo, Anne foi contratada para cuidar das meninas Pleinsworth, primas de Daniel. E apesar da tentativa de manter seu passado oculto, a Lady Pleinsworth desconfiava que ela era de origem nobre e tinha motivos para negar sua criação.Daniel, ao saber que Anne é a governanta de suas primas, resolve ir sempre à casa Pleinsworth sob o pretexto de vê-las, e sempre ia passear com elas, porque sabia que ela iria junto. E, com isso eles vão ficando cada vez mais apaixonados, mesmo que ela não adimita. Mas, o que ele não sabe, é que os segredos de Anne, vão além do tipo de criação que teve, e que agora, mais do que nunca, precisará conhecer o seu passado, pois ambos estão correndo perigo, e, desta vez, não tem nada a ver com o Lorde Ramsgate ou o duelo.

Nesse segundo livro do "Quarteto Smythe-Smith", temos como protagonistas o Daniel e a Anne e é impossível não se encantar e torcer pelo casal. Todavia, eles não foram a melhor parte do livro...

Julia Quinn trás, nesse segundo volume, um casal, onde, ambos possuem passados traumáticos e complicados. Ela, Anne, está fugindo de algo ou de alguém, e por isso é uma pessoa que não confia em ninguém. Ele, Daniel, pôde finalmente voltar para casa depois de passar três anos fugindo. Ambos sem condições sociais diferentes, Daniel é um conde e Anne é a governanta das primas dele.


Durante a leitura, assim como todos os livros da autora, é óbvio que eles vão terminar juntos, porém, não foi um relacionamento que aconteceu de forma corrida. A autora desenvolveu de forma adorável a união entre os dois. Tiveram momentos, que foi até um pouco lento demais, porém, essas cenas extensas que davam a impressão de que estava acontecendo uma enrolação foram preenchidas pelas melhores personagens.

Harriet, Elizabeth e Frances Pleinsworth. As primas de Daniel, são as meninas de quem Anne cuida e eu simplesmente não queria que suas cenas acabassem. Elas são hilárias, tem uma química de irmãs perfeitas e estão em uma incrível sintonia em seus momentos juntas. Ao mesmo tempo que elas são sensacionais como um conjunto, cada uma tem uma característica que se destaca, me fazendo quer um livro individual para cada. No geral, elas foram a melhor parte do livro - além do romance principal. UNICÓRNIOS🦄 


Sobre os desfecho, ele não foi apressado como o do primeiro livro. Na minha opinião, foi surpreende e deixou, de alguma forma, subentendido, como pode vir a ser a interação inicial do casal do próximo livro. A maneira como a resolução dos acontecimentos finais aconteceram me deixou tensa, nervosa e satisfeita.

E, apesar, de em alguns momentos o livro ter sido um pouco lento, ele mereceu cinco estrelas porque, além deu ter ficado encantada com o casal de protagonistas, o trio de irmãs Pleinsworth merece todas as estrelas possíveis (cinco, no caso).

Beijão, 

You Might Also Like

0 comentários