RESENHA: MUITO MAIS QUE O ACASO

08:00


Editora: Gutenberg
Autor: Athos Briones
Páginas: 160
Estrelas: ⭐⭐⭐
O amor não tem idade, não tem hora, ele acontece quando você menos espera.
 Victor é um garoto comum. Estudante de escola pública, ele adora jogar futebol e sonha em proporcionar um futuro melhor para a mãe e para a irmã. Tudo o que ele precisava era de uma oportunidade para que os seus sonhos, enfim, se tornassem realidade. O empurrãozinho do destino chega quando Victor ganha uma bolsa de estudos no melhor colégio de São Paulo, graças ao seu talento no futebol. Perdido em um ambiente completamente novo e muito distante da realidade de sua vida, ele encontra refúgio entre os novos amigos e nos olhos claros de uma garota chamada Sophia, capaz de fazê-lo se sentir parte daquele mundo. Mas quando a mãe de Sophia se opõe ao relacionamento dos dois, os problemas do ensino médio surgem e as pessoas não são tão receptivas quanto parecem, Victor percebe que terá de vencer o preconceito e a discriminação para provar que o valor de uma pessoa não se mede pela sua origem, mas por suas ações. Com uma narrativa leve e personagens apaixonantes, Athos Briones nos conduz em seu romance de estreia por uma história em que os dramas e os conflitos da adolescência ganham a cena, mostrando que a vida é muito mais que o acaso.


"Muito mais que o acaso" é um livro que me entreteve do inicio ao fim, o que é sempre umas das coisas mais importante em um livro. É um romance jovem adulto (YA), clichê em alguns pontos, bobos em outros, mas que me prendeu desde os primeiros capítulos. A história do Victor se aventurando em um mundo novo foi um pouco rápida demais, o que me deixou sentido falta de algumas coisas. 

O desenvolvimento dos personagens secundário acabou sendo deixado de lado, o que foi ruim porque eu fiquei interessada da história da Bia e de um possível ship que foi brevemente iniciado no livro e logo em seguida esquecido (será que rola um livro dela?).

Sobre os relacionamentos que envolviam do protagonista, o Victor, alguns ficaram no ar, mas seu convívio com  a família foi, além de bem explorado, recheado de momentos fofos, apesar de alguns acontecimentos, que tinham potencial para ter um foco maior na história, foram resolvidos de forma rápida demais. 



Outro problema de desenvolvimento foi o relacionamento de Victor com a Sophia e a interação do casal com o vilão. O desenrolar de tudo que parecia ser o plot twist do livro passou tão rápido que eu quase não percebi. Todavia, algo marcante no livro foi o fato de abordar a homofobia de uma maneira despretensiosa, mas sem deixar de dar a devida importância ao assunto. 


Esse foi primeiro livro do Athos, logo, existe sempre a possibilidade de erros por ser sua primeira obra, contudo, é inegável que ele tem um talento que eu espero que seja desenvolvido cada vez mais conforme ele for ganhando experiência. Ele também tem a voz da experiencia de sua mãe para guia-lo.

Já leu esse livro de estreia do Athos Briones? Ou ficou interessado? Conta para gente sua opinião! 

Beijão, 

You Might Also Like

0 comentários