RESENHA: SING

00:56


Editora: HarperCollins Brasil
Autor: Vivi Greene
Páginas: 272
Estrelas: ⭐⭐⭐⭐⭐
GOODREADS | SKOOB | AMAZON

**Cortesia da editora para um post com uma opinião honesta**
 A cantora premiada e ícone do pop Lily Ross apresenta seus maiores hits e piores foras (porque para ela são sinônimos):1. Agonia (O que sentiu quando o ex partiu seu coração em pedacinhos e ela nem sabia o que estava acontecendo.)2. Fantasmas (Porque até pessoas famosas sofrem com namorados que simplesmente desaparecem. E é horrível da mesma forma.)3. Gato Escaldado (Do ditado: “tem medo de água fria”. Ou seja, ela nunca mais vai sair com um ator ou músico na vida.)Mas este verão será diferente. Depois de ter seu coração partido mais uma vez, Lily precisa se afastar dos holofotes, e uma viagem com as melhores amigas parece perfeita. Três meses em uma ilhota perdida no litoral do Maine, com foco total em si mesma, sua música, seu novo disco... Tudo menos garotos. Isto é, até que Lily conhece Noel Bradley, um cara doce, simples e completamente diferente de todos os homens com quem ela já saiu. De repente, o “verão da Lily” dá um giro de cento e oitenta graus, e ela se vê envolvida em uma paixão de verão arrebatadora e inesquecível. O problema é que Noel não está interessado na vida de celebridade, e embora Lily o ame, ela também ama sua 

Antes de falar sobre o livro em si, quero compartilhar com vocês a minha primeira experiência com áudio books. Por motivos de ressaca literária infinita, resolvi seguir a sugestão de uma amiga (beijos Dani) e ouvir um áudio book. Foi a melhor coisa que fiz nada vida. Talvez eu tenha gostado tanto de Sing pelo conjunto completo: narração (áudio), enredo e desenvolvimento. Provavelmente, se eu tivesse só lido, sem o áudio, minha opinião seria diferente... Nunca saberemos.

Agora sobre o livro, eu não sabia o que esperar. Eu não havia lido a sinopse, como é de costume, então tudo o que foi ocorrendo, foi sendo uma surpresa. Logo, conforme a história foi se desenrolando, eu seguia torcendo para que a autora seguisse um rumo e de certa forma, o que eu desejei que acontecesse, aconteceu. Entretanto, para chegar no final que eu esperava, reviravoltas ocorrem, fazendo com que eu me surpreendesse mais. 


Sing é muito mais do que apenas a história da protagonista Lily Ross e sua jornada para se encontrar. É também o desenvolvimento da Tess, da Sammy, do Noel e da Syd. Os personagens secundários tem seus momentos de glória quando suas trajetórias são contadas nos deixando querendo saber mais sobre eles. 

Vivi Greene fez um trabalho incrível no desenvolvimento da Lily, a protagonista. Ela nos apresentou ângulos diferentes da vida dela: sua carreira, sua vida amorosa, sua vida familiar, sua vida sozinha e a busca de Lily por ela mesma, que é toda a motivação do livro.

Sing é um livro que mostra que todo mundo tem fases da vida e que todo mundo chega em um momento em que precisa se encontrar. É um livro que fala mais sobre o crescimento pessoal da protagonista do que o seu crescimento amoroso com os outros.


Mas claro, não posso deixar de falar a escrita fabulosa da autora que me deixou querendo mais eternamente. É uma escrita que te faz esquecer o passa o tempo, te faz suspirar com os passar das páginas e te faz desejar mais com o passar dos capítulos. Sing foi um livro que me deixou em lagrimas com o final esplendido que a autora deu para ele deixando espaço para a imaginação do leitor. 

Se você não conhecia ainda esse livro, corre, compre e leia! Sing merece ser lido por todo mundo e ele até já está na pilha de livros para ler da minha mãe. 

Beijão, 

You Might Also Like

0 comentários