RESENHA: LIGEIRAMENTE CASADOS

08:00


Editora: Arqueiro
Autor: Mary Balogh
Série: Os Bedwyns, Livro 1
Páginas: 286
Estrelas: 4,5/5
GOODREADS | SKOOB | AMAZON | SARAIVA


À beira da morte, o capitão Percival Morris fez um último pedido a seu oficial superior: que ele levasse a notícia de seu falecimento a sua irmã e que a protegesse "Custe o que custar!". Quando o honrado coronel lorde Aidan Bedwyn chega ao Solar Ringwood para cumprir sua promessa, encontra uma propriedade próspera, administrada por Eve, uma jovem generosa e independente que não quer a proteção de homem nenhum.
Porém Aidan descobre que, por causa da morte prematura do irmão, Eve perderá sua fortuna e será despejada, junto com todas as pessoas que dependem dela... a menos que cumpra uma condição deixada no testamento do pai: casar-se antes do primeiro aniversário da morte dele o que acontecerá em quatro dias.
Fiel à sua promessa, o lorde propõe um casamento de conveniência para que a jovem mantenha sua herança. Após a cerimônia, ela poderá voltar para sua vida no campo e ele, para sua carreira militar.
Só que o duque de Bewcastle, irmão mais velho do coronel, descobre que Aidan se casou e exige que a nova Bedwyn seja devidamente apresentada à rainha. Então os poucos dias em que ficariam juntos se transformam em semanas, até que eles começam a imaginar como seria não estarem apenas ligeiramente casados...



Assim que eu conheci Eve não fui muito com a cara dela, me parecia uma menina muito parada e que facilmente aceitava as coisas, claro que olhando pelo fator histórico, fazia jus as mulheres da época. Entretanto o que mais me encantou nessa personagem é o fato de mesmo assim, ela tem características marcantes e ousadas, mesmo que normais.

Eve, por não ter sangue nobre e seu pai ter enriquecido trabalhando nas minas, sempre teve a melhor educação, mas isso não foi o bastante para entrar na sociedade. Sendo uma jovem de bom coração, - e põe bom nisso – Eve reúne todos os desajustados de sua cidade para trabalhar em suas terras, aqueles que naquela época não teriam chance alguma. Com isso, mesmo perdendo todos de sua família de sangue, Eve ainda tem uma família ao todo.

Aidan é filho de conde, irmão de conde, herói de guerra com um nariz feio (genética familiar). Obviamente não é o cara mais carismático ou aquele que sabe lidar com uma jovem dama ainda mais para lhe dar a notícia que o irmão da mesma havia vindo a falecer na guerra e ele que meio que se comprometeu em cuidar dela. 



A história entre os dois demora a andar e isso me incomodou um pouco porque parecia que não ia dar certo, porém, quando seu irmão, o Conde Bedwyn, aparece na história, céus, ela melhora drasticamente, tomando um rumo que eu realmente não esperava.
O que mais me surpreendeu da escrita da Mary é o fato dela ser mais crua e fiel a época. Alguns livros de romance de época são um tanto encantados, tudo é muito fácil, porém o de Mary às vezes dá um choque de realidade em você, por mais que tudo se resolva, não é tão simples assim e isso realmente me agrada.

Já leram? Gostaram? Sabiam que mais dois já foram lançados pela Editora Arqueiro e está vindo mais uma ai? Conta nos comentários.

XOXO

You Might Also Like

2 comentários

  1. Adoro romances de época, me interessei por esse por possuir um enredo bem distintos dos que eu já li.

    www.eucurtoliteratura.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, rola uma coisa de promessa a cumprir e nada do tradicional, menina encontra menino no baile. Os personagens realmente são um encanto.
      Obrigada por comentar ^-^.

      Excluir