RESENHA: NA ILHA, de Tracey Garvis Graves

08:00

Editora: Intrínseca 
Autor: Tracey Garvis Graves
Páginas: 288
Estrelas: 4/5

Anna Emerson é uma professora de inglês de 30 anos desesperada por aventura. Cansada do inverno rigoroso de Chicago e de seu relacionamento que não evolui, ela agarra a oportunidade de passar o verão em uma ilha tropical dando aulas particulares para um adolescente. T.J. Callahan não quer ir a lugar algum. Aos 16 anos e com um câncer em remissão, tudo o que ele quer é uma vida normal de novo. Mas seus pais insistem em que ele passe o verão nas Maldivas colocando em dia as aulas que perdeu na escola. Anna e T.J. embarcam rumo à casa de veraneio dos Callahan e, enquanto sobrevoam as 1.200 ilhas das Maldivas, o impensável acontece. O avião cai nas águas infestadas de tubarão do arquipélago. Eles conseguem chegar a uma praia, mas logo descobrem que estão presos em uma ilha desabitada. De início, tudo o que importa é sobreviver. Mas, à medida que os dias se tornam semanas, e então meses, Anna começa a se perguntar se seu maior desafio não será ter de conviver com um garoto que aos poucos torna-se homem.


Eu finalmente li Na Ilha - uma das minhas metas para 2016 - e com toda essa expectativa, eu me decepcionei com a história. Esperava mais drama, mais tudo. 

Juro, todo mundo que eu conheço que já leu esse livro só sabe elogia-lo. Não conheço ninguém que fale mal dele ou que critique de alguma forma e, no fim, isso acabou me fazendo gerar altas expectativas sobre como a história iria se desenvolver. E sobre o final. 

A história é bem desenvolvida, os personagens são bem construído, e quase tudo fazia sentido porque a história possuía o toque de realismo necessário - porque claro que rolaram uns absurdos quando a história. Contudo, no fundo, esperava por outro final, mas fiquei satisfeita com como o livro terminou.

Eu me identifiquei com os personagens e suas buscas por si mesmo. A narração em primeira pessoa foi o ideal, mas eu queria que tivesse rolado uns capítulos onde a gente via a busca pela casal perdido, capítulos onde mostrava a repercussão dos acontecimentos enquanto eles estavam na ilha. Para mim, esse capítulos dariam outra vida a história. 

O relacionamento do casal foi super bem desenvolvido e nada aconteceu as pressa, como se pode imaginar por eles estarem presos em uma ilha. A autora conseguiu mostrar lados vulnerareis dos personagens e também construiu momentos tensos conforme a historia ia seguindo e obstáculos iam aparecendo. 

É um livro que sempre vou recomendar, mesmo com os pequenos problemas que tive porque foi um livro maravilhoso e uma leitura incrível, ideal para ler durante as férias - melhor ainda se for na praia, como eu fiz. 

Sobre o desfecho da história, eu fiquei feliz e muito satisfeita de como a história acabou, mas no fundo, eu queria que as coisas tivesse acontecido de outro modo. Mas teve epilogo, então está tudo lindo <3


E essa foi a minha primeira leitura do ano! 

Me contem se já leram o livro, ou já curiosos para ler. 

Mil beijos, 

You Might Also Like

0 comentários