[RESENHA] Princesa Adormecida, de Paula Pimenta | @liahey

08:00

Editora: Galera Record
Autor: Paula Pimenta
Paginas: 192
Estrelas: 3,5/5

Era uma vez uma princesa... Você já deve ter ouvido essa introdução algumas vezes, nas histórias que amava quando criança. Mas essa princesa sou eu. Quer dizer, é assim que eu fiquei conhecida. Só que minha vida não é nada romântica como são os contos de fada. Muito pelo contrário. Reinos distantes? Linhagem real? Sequestro? Uma bruxa vingativa? Para mim isso tudo só existia nos livros. Meu cotidiano era normal. Tá, quase normal. Vivia com meus (superprotetores) tios, era boa aluna, tinha grandes amigas. Até que de uma hora pra outra, tudo mudou. Imagina acordar um dia e descobrir que o mundo que você achava que era real, nada mais é do que um sonho. E se todas as pessoas que você conheceu na vida simplesmente fossem uma invenção e, ao despertar, percebesse que não sabe onde mora, que nunca viu quem está do seu lado, e, especialmente, que não tem a menor ideia de onde foi parar o amor da sua vida. Se alguma vez passar por isso, saiba que você não é a única. Eu não conheço a sua história, mas a minha é mais ou menos assim...


Sempre ouvi muita gente falando bem da Paula Pimenta, mas sei lá porque nunca li os livros dela, então quando a Galera Record marcou o lançamento do próximo livro dela, Cinderela Pop, para um shopping que frequento, resolvi da um chance, e valeu super a pena.


Em Princesa adormecida, Paula reconta a história da princesa Aurora de um jeito que me surpreendeu e me fez ficar vidrada na historia do inicio ao fim, mas confesso que o que mais me agradou não foi à história da protagonista, mas sim a escrita da autora.

A protagonista, Aurea, ou Anna Rosa, quando passa a ser chamada quando vai morar com os três tios – que são as fadas madrinha do livro -  é ingênua e até meio boba, às vezes, mas acredito que isso tem sido intencional, pela forma como a menina foi criada: em uma bolha que a qualquer momento podia estourar pela bruxa má da história.
“Eu não sei bem como os bebes se sentem ao nascer, mas imagino que seja mais ou menos como o que eu passei ao despertar: um susto misturado com confusão, e ao mesmo tempo um desconforto por causa de todas aquelas luzes fortes.”
Essa bruxa má é uma mulher mal amada que não aceitou o casamento do amor da vida dela com a mãe da protagonista, e assim como nas histórias que lemos e ouvimos, ela jura que se vingará através da criança. Ela é uma louca, em todos os sentidos possíveis, e por isso a menina vai morar com os tios e os pais contam a todos que a menina morreu.


Sobre a história em si, achei o livro corrido, principalmente o final. Não achei que ficou bem desenvolvido o relacionamento da protagonista com o seu par, o Phil, que consegue o telefone da menina através da DJ Cinderela – ponte para o segundo livro ai ó. Insta love demais para minha pessoa aguentar, mas um ponto super positivo foi que me deixou animada para o próximo livro, Cinderela Pop, e para ler também outros livros da autora. E essa era a minha intensão principal ao ler o livro.


Outro aspecto que senti falta foi um desenvolvimento da relação da Rosa com os pais, tudo pareceu rápido demais, corrido demais. Mas mesmo assim o livro tem algo especial que me fez continuar até o fim e que vai me fazer comprar os próximos e os antigos livros da autora. 

E preciso comentar: essa capa é linda demais <3 

Bom, é isso por hoje. Comenta aqui em baixo o que achou, se já leu os livros da Paula :) Beijinhos ;*

You Might Also Like

0 comentários