[RESENHA] O Histórico Infame de Frankie Landau-Banks, de E. Lockhart | @jessieaguiar

08:00

Editora: Seguinte
Autor: E. Lockhart
Título original: The Disreputable History of Frankie Landau-Banks
Paginas: 344
Estrelas: 4,5/5
O Histórico Infame de Frankie Landau-Banks - Aos catorze anos, Frankie Landau-Banks era uma garota comum, um pouco nerd, que frequentava a Alabaster, uma escola tradicional e altamente competitiva. Mas tudo muda durante as férias. Na volta às aulas para o segundo ano, o corpo de Frankie havia se desenvolvido, e ela havia adquirido muito mais atitude. Logo ela chama a atenção de Matthew Livingston, o cara mais popular do colégio, que se torna seu novo namorado e a apresenta ao seu círculo de amigos do último ano. Então Frankie descobre que Matthew faz parte de uma lendária sociedade secreta - a Leal Ordem dos Bassês -, que organiza traquinagens pela escola e não permite que garotas se juntem ao grupo. Mas Frankie não aceitará um "não" como resposta. Esperta, inteligente e calculista, ela dará um jeito de manipular a Leal Ordem e levantará questionamentos sobre gênero e poder, indivíduos e instituições. E ainda tentará descobrir se é possível se apaixonar sem perder a si mesma.

Comprei esse livro maravilhoso porque vi no canal da Vickie, do Chiclete Violeta e não me arrependi.

Eu estava meio apreensiva porque não sou uma das maiores fãs de Mentirosos, a estrela de E. Lockhart, mas esse livro me surpreendeu positivamente. Não por ser um livro profundo ou com um lição de moral importante, mas pelas críticas sociais que ele faz.

O histórico infame (que tem um nome enorme por sinal), conta a história da Frankie - uma menina superprotegida pela mãe, subestimada pela família, vista apenas como um corpo bonitinho. A história começa com a "mudança" da Frankie - a menina entrou na puberdade e ficou linda, chamando a atenção do carinha que ela sempre foi afim.

Falando assim parece filme clichê da Disney, mas não é assim que funciona. A Frankie é uma personagem incrível, feminista, forte, audaciosa e super ambiciosa. Ela não se acomoda no seu status quo e quando ela começa a namorar com o Matthew - o cara que ela tinha uma queda desde sempre - ela descobre um outro mundo: não só o de "ser namorada do cara", mas o de "fazer parte do mundo dele". Mas é aí que mora o problema: apesar de "fazer parte" do mundo, ela não o faz realmente... Isso faz sentido? Acontece que ele é líder de uma sociedade secreta quase secular da escola - que obviamente só aceita homens... E nunca a inclui de fato nos seus planos.
"Como uma pessoas se torna a pessoa que ela é? quais são os fatores da sua cultura, infância, educação, religião, condição financeira, orientação sexual, raça, interações cotidianas - que tipo de estimulo a levam a fazer escolhas que farão com que outras pessoas a odeiem depois?" 
O Matthew é um garoto lindo, ok, simpático, ok, inteligente, ok, mas a Frankie começa a perceber que ele não compartilha as coisas com ela. Que ele sempre a troca pelos seus amigos e que, depois de um tempo, ela só era vista daquele jeito: a namorada do Matthew. E ela queria ser vista como a Frankie Landau-Banks, inteligente, membro do Conglomerado de Grupos Nerds, do Grupo de Debate e uma mulher forte e ambiciosa por trás da superfície bonita e do apelido de "princesinha".

Então a Frankie acaba arquitetando pra entrar pra sociedade secreta e quem sabe assim "os bassês" passassem a enxergá-la de verdade... Quem sabe?

O livro não é sobre a Sociedade Secreta (A Leal Ordem dos Bassês), ela tá longe de ser o foco. O livro faz uma crítica BEM PESADA aos papéis de gênero, ao patriarcalismo e ao comodismo que acomete esses jovens. Todos os personagens tem uma função bem específica na história e isso nos envolve de um jeito fantástico.

O livro tem umas tiradas incríveis. Pra mim - que sou das Ciências Sociais Aplicadas - ver num YA qualquer referência sobre o Panóptico, do Vigiar e Punir do Michel fucking Foucault (SÉRIO!) é um motivo de louvar e dar 10 estrelas. Mas eu dei 4,5 pelo final wtf, que eu diria ser um cliffhanger MAS NÃO É. É só um final where the fuck is the fucking end mesmo.

Já leu algum livro da E. Lockhart? E O Histórico Infame? Diz pra gente aqui nos comentários ;)

You Might Also Like

1 comentários

  1. Tenho uma imensa curiosidade sobre esse livro,quero muito ler ele,e recentemente li Mentirosos da mesma autora,o que só me deixou mais ansiosa ainda haha...Amei sua resenha e seu blog *-*
    Blog:http://simplyradioactive.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir