RESENHA: PARA SEMPRE MINHA

16:30

Editora: Arquerio
Autor: Abbi Glines
Serie: Rosemary Beach, livro 9
Paginas: 256
Estrelas: ⭐⭐⭐⭐

Aos olhos dos playboys ricos que frequentam o Kerrington Country Club em Rosemary Beach, Tripp Newark é um herói. Sob a pressão de seus pais para se tornar advogado e levar uma vida conservadora de classe alta, Tripp sumiu da cidade há cinco anos para viajar o mundo, deixando de lado a oportunidade de herdar milhões. No entanto, poucos sabem do quê ele realmente estava correndo…
Beth Lowry se revelava bem antes de seu namorado ter se afogado ao tentar salvá-la após ter bebido muito... de novo. Tendo morado, quando criança, em um trailer, e agora servindo bebida para clientes ricos do Kerrington Country Club, Bethy sempre foi impressionável. Mas há cinco anos, antes de ter conquistado a reputação de menina fácil e alcoólatra, ela passou um verão com Trip Newark que mudou sua vida para sempre...

**contém spoilers dos livros anteriores, mas pode ler lido independente da série**

Antes de tudo: se você ainda não leu nenhum livro da saga Rosemary Beach, principalmente o Simples Perfeição, que é sobre a Della e o Woods e que já foi lançado pela Editora Arqueiro, sugiro que pare por aqui. A resenha contém spoilers desse livro. Mas você pode entrar aqui, onde tem um especial, sem spoilers, falando sobre todos os livros da saga.


Agora sim... 

Eu estava lendo algumas reviews na amazon e uma delas dizia algo que descreve bem o livro: esse é o primeiro onde a história não gira em torno da Nan ou de alguma outra garota que quer destruir o relacionamento do casal principal.

Tripp e Bethy formaram um casal que deu certo no decorrer da história. Talvez eles sejam o meu casal favorito de toda a saga por diversos motivos, sendo um deles a falta do drama desnecessário... mas é difícil decidir. O desenvolvimento deles, principalmente o da Bethy, que evolui de maneira excepcional durante todos os livros anteriores, fez valer a espera. No entanto, tenho que confessar que não conseguia vê-los como um casal e não entendia porque a Abbi tinha matado o Jace (ah, o Jace), gerando todo esse drama na história, mas no fim... As coisas não poderiam ter ficado melhores.
 “Então eu sou completamente Team Trethy” <3
O melhor desse relacionamento é a forma como tudo acontece desde quando ele foi embora oito anos antes, até a Bethy entender o porquê de tudo. A maneira sutil como a autora descreve o relacionamento deles e os acontecimentos fez a história ganhar um toque especial.

You Were Mine é um livro sobre sacrifícios; sobre fazer sacrifícios por quem você mais se importa, e essa é a melhor palavra para descrever o Tripp. É também sobre aceitar o passado e seguir em frente. Mais do que tudo: é sobre entender o passado, e é nisso que eu penso quando descrevo a Bethy. 

Beijão, 

You Might Also Like

2 comentários