[RESENHA] Um Dia de Cada Vez, de Courtney C. Stevens | @liahey

16:00

Editora: Suma das Letras 

Autor: Courtney C. Stevens 
Título Original: Faking Normal
Paginas: 230
Estrelas: 4/5
GOODREADS | SKOOB | ONDE COMPRAR 


"A verdade é um coisa assustadora. Ás vezes é melhor não saber." 



Alexi Littrell era uma adolescente normal até que, em uma noite de verão, sua vida é devastada. Envergonhada, a menina começa a se arranhar e a contar compulsivamente uma tentativa de fazer a dor física se sobrepor ao sofrimento que passou a esconder de todos. Ela só consegue sobreviver ao terceiro ano do ensino médio graças às letras de música que um desconhecido escreve em sua carteira. As canções parecem adivinhar o que o coração de Alexi está sentindo. Bodee Lennox nunca foi um adolescente normal, mas agora é o menino que teve a mãe assassinada pelo pai. Em seguida, ele vai morar com os Littrell, e Alexi acaba descobrindo que o Garoto Ki-Suco, o quieto e desajeitado menino de cabelos coloridos, pode ser um ótimo amigo. Em Um dia de cada vez, Alexi e Bodee, ao mesmo tempo em que fingem para o resto do mundo que está tudo bem, passam a apoiar um ao outro, tentando viver um dia de cada vez.



Eu nem lembro porque pensei em comprar o livro, pela sinopse o que dar a entender é que é um livro sobre abuso sexual como muito outros... Então veio uma supressa para mim: em minha opinião, o livro é muito mais sobre quem, como e por que aquilo aconteceu do que sobre o acontecimento em si.

E claro que ter música no meio rendeu vários pontos para o livro.


O livro trás uma leitura suave o que é um diferencial, para mim, já que muitos dos livros que abordam temas como abuso sexual trazem muita leitura mais pesada, mas não se engane porque mesmo tendo uma escrita mais suave, a historia não perde a sua intensidade.
“Fingir que ser normal é uma habilidade que eu aprendi 77 dias atrás, mas hoje à noite vai exigir tudo de mim.”
O livro, narrado por Alexi, segue contanto sua vida após um acontecimento traumático que aconteceu no verão e caminha contando como ela encontrou forças para seguir no lugar mais inusitado do mundo: em letras de músicas escritas por um desconhecido na sua carteira da escola. Essas letras descreviam como ela estava se sentido. Então somos apresentados ao Bodee que teve suas dificuldades na vida e que vê em Alexi alguém que precisa de ajuda e de um amigo.

É uma história sobre amizade mais do que sobre primeiro amor. A amizade que Alexi e Bodee constroem durante o livro, e o relacionamento dela com o Capitão Letra de Música é inspirador. E sua relação com os amigos e familiares enquanto está tentando encontrar uma forma de superar tudo o que aconteceu é angustiante por não saber o que realmente aconteceu.



“Depois de tudo que passei, sou meio que um bolo queimado e solado que um confeiteiro disfarça com uma cobertura linda. Então, mesmo que ele goste de mim por fora, meu interior é uma porcaria sem gosto.”
Eu, particularmente, me surpreendi em vários aspectos com o livro, principalmente quando Alexi confessa da maneira mais sutil possível como tudo aconteceu no verão. Só achei que o livro poderia ter tido mais umas 30 paginas para fechar melhor alguns aspectos (que seriam spoilers se eu contasse haha), mas fora esse pequeno probleminha, é um livro incrível e que mostra diversas formas de superar um trauma sem precisa de automutilar.

E no final do livro, a autora deixou um “cartinha” destinada ao leitores que é incrível e super inspiradora. 


Já leu esse livro ou se interessou? Conta para gente :) 

You Might Also Like

0 comentários