[REVIEW] The Lover's Dictionary, de David Levithan

19:07

Editora: Farrar, Straus and Giroux

Autor: David Levithan
Título: The Lover's Dictionary
Páginas: 211
Estrelas: 4,5/5

Uma moderna história de amor conada atrabéns uma série de entradas modelo dicionário, em uma sequência de janelas intimas dentro de grandes e pequenos eventos que formam o curso de um relacionamento romântico"
















Amo o David Levithan. Simples assim. O conheci através do meu queridinho Nick and Norah’s Infinite Playlist, que li quando eu tinha uns 15 anos. Faz tempo. Quando saiu o Will Grayson & Will Grayson, do Levithan em parceria com o John Green, vi quase a realização de um sonho acontecendo (hahaha) - mas leiam o Will & Will, que é fantástico.

Só que ele não é um autor que eu costumo acompanhar. Os livros dele estão na minha wishlist (ou to-read list), mas eu nunca os leio, sempre protelo. Decidi parar com isso e esse final de semana li “The Lover’s Dictionary” e comecei a ler “Todo Dia”. É do primeiro que eu vou falar.


Justaposição, pron.Me assusta ver o quão dificil é lembrar como era a vida antes de você. Eu não consigo nem fazer comparações mais, porque minhas memórias daquele tempo tem a profundidade de uma fotografia. Parece bobo fazer jogos de “melhor” e “pior”. É apenas uma questão do que “é” e do que “não é mais”.

Esse é um livro… lindo. Sem tirar nem por. Ele não é comum, ele não tem desenvolvimento, ele não tem trama, ele só tem amor. Sério. O amor nos seus diferentes níveis, amor no início, amor no meio, amor no fim, amor infinito. Não é uma leitura recomendada para os rancorosos (ou os que não querem amar), mas se você ama, este é o livro.

Catarse, pron.Eu tirei aquilo do mural.EU TE AMO. EU TE AMO. SEU FILHO DA PUTA. EU TE AMO.

A narrativa é simples. O livro é dividido em capítulos, cada um pra uma letra do alfabeto. Cada letra com algumas palavras e a cada palavra uma drabble (história extremamente curta, com até 100 palavras). Não segue uma ordem cronológica e as drabbles não tem conexão entre si. Às vezes algumas histórias se repetem, sob outros pontos de vista, com outras palavras, mas na maioria das vezes se trata apenas de uma história curta que exemplifica a palavra dada.

Esse livro é um queridinho dos amantes do tumblr. Já o vi por lá várias vezes e sempre esqueço de ler. Não deveria ter esquecido, porque o livro é poesia pura. É lindo, é sensível, te pega pela identificação - ou não - das diversas histórias ali. Quem não se identifica com uma história de término triste? De perseverança? De felicidade trazida pelo amor… ou a tristeza?


breathtaking (de tirar o fôlego), adj.
Aquelas manhãs onde nós nos beijamos e nos entregamos por uma hora antes de dizer uma única palavra.”


Já entrou no meu hall de favoritos do autor. E quero ele em paperback asap!


Já leu algo do David Levithan? Já leu o The Lover’s Dictionary? Deixa seu feedback aqui ou no facebook ;)

You Might Also Like

0 comentários