[RESENHA] As Batidas Perdidas do Coração, de Bianca Briones

21:17


Editora: Verus
Autor: Bianca Briones
Série: As Batidas Perdidas, livro 01
Paginas: 399 
Estrelas: ⭐⭐⭐⭐⭐




Viviane acaba de perder o pai. Com a mãe em depressão, ela se vê obrigada a assumir o controle da casa com o irmão mais novo. Rafael teve o pai assassinado há alguns anos e agora viu quatro pessoas de sua família, incluindo a única irmã, morrerem em um acidente de carro. Viviane pertence a uma classe social que ele despreza. Rafael é tudo o que ela sempre ouviu que deveria evitar. Eles são opostos, porém dividem a mesma dor. Jamais se aproximariam se a morte não os colocasse frente a frente, e agora, por mais que saibam que são completamente errados um para o outro, não conseguem evitar uma intensa conexão, que poderá salvá-los ou condená-los para sempre. As batidas perdidas do coração é uma história sobre perdas e como cada um lida com elas. É o encontro atormentado entre a dor e o amor. Com uma narrativa sexy, envolvente e repleta de música, este livro traz a última tentativa de duas pessoas arruinadas que, juntas, buscam desesperadamente se encontrar.





A primeira coisa que me chamou atenção foram as citações de músicas no início de cada capítulo. Eu, particularmente, adoro livros que envolvem música (Não é à toa que o meu livro favorito é Maybe Someday). E os trechos se encaixaram perfeitamente com o que foi abordado no capítulo

O livro em si me surpreendeu e muito. Não esperava gostar tanto dele. Os personagens são todos incríveis e cativantes. Os assuntos abordados na história e a maneira como é feito pela autora todo o detalhamento das reações dos personagens em inúmeras citações, me mantiveram presa ao livro do início ao fim.

Pela sinopse, eu julguei que fosse um daqueles livros clichês sobre a menina rica que se apaixona pelo cara pobre, e então sua família fica contra e tenta impedir, mas não consegue, e depois vem aquele plot twist super previsível onde uma menina que é apaixonada pelo cara arma para cima do casal. Tudo isso aconteceu, mas aconteceu de uma maneira que eu nunca iria imaginar.

Viviane é uma garota que perde o pai para o câncer e a mãe para a depressão. Rafael é um cara que, depois de perder o pai, perde o irmão, um primo e os tios em um acidente de carro. E por causa do Lucas, o primo que foi morar com ele, e do Rodrigo, irmão da Viviane, eles acabam se encontrando, e um entende o outro de uma maneira que ninguém mais consegue.

“Talvez seja a ligação instantânea que a dor estabelece entre as pessoas. Ou talvez seja só um modo de desviar a atenção do que eu mesma estou vivendo.”

E foi então que a minha visão sobre o livro mudou completamente: o detalhamento que a autora traz nos eventos que ocorrem ao longo da historia. Simplesmente não consegui largar o livro até acabar, e quando acabei fiquei: cadê o resto? Não que o livro não finalize a história, mas tudo vai muito além do casal principal e você se envolve com os personagens secundários da mesma maneira que faz com o casal principal.

Em particular, o avô da Viviane, o Fernando, foi, sem dúvidas, o meu personagem secundário favorito por causa da evolução que teve durante todo o livro. Ele não muda completamente, apenas passa a dar segundas chances. Mas o Rodrigo e o Lucas foram incríveis pela maneira como agiam: eles foram moleques e adultos de acordo com a situação. Um perfeito equilíbrio.

Viviane é uma heroína que me ganhou desde o início  ̶  ela é integra, segura de si e sabe o que quer. Rafael, por outro lado, é um dos personagens mais complexos que já li, e a sua complexidade faz do livro o que ele é. Ele sofre do início ao fim, e tem horas em que eu me perguntava: que raios é o problema desses autores que gostam de sair matando a metade do elenco?

O livro traz uma metáfora sensacional: a “Agenesia de anjo da guarda”, que no livro é explicado como: “agenesia significa atrofia de um órgão [...] como se a pessoa estivesse destinada a sofrer muitas provocações e perdas, como se tivesse nascido sem anjo da guarda”. Essa é um daquelas frases que vou levar sempre comigo e, quando coisas ruins acontecem, fazem logo a gente pensar nisso... e o que mais acontece nessa história são coisas ruins.

As Batidas Perdidas do Coração é um romance brilhante. Nele é explicado o significado do título e eu perdi umas batidas lendo. Bianca Briones está de parabéns, não só pela escrita ou pela história, mas por seus personagens. Cada um deles.


Esse é o primeiro New Adult brasileiro que li e foi uma surpresa. A Bianca abordou bem os assuntos que são mais ligados aos jovens brasileiros e deixou o livro bem real com os detalhes das ações dos personagens. Particularmente, espero que o Young/New Adult cresça no meio dos autores brasileiros para que tenhamos uma maior visibilidade mundial. E torço para que esse livro seja traduzido para outras línguas, porque é um daqueles que se recomenda para todo mundo.



Já eu fui em uma sessão de autógrafos da Bianca no Botafogo Praia Shopping, no Rio, no último dia 26 e só tenho elogios a fazer. 







Já leram As Batidas Perdidas do Coração? O que acharam? Deixe sua opinião nos comentários.



Beijão, 


You Might Also Like

0 comentários