Resenha | Um Caso Perdido por Colleen Hoover

21:29

Editora: Galera Record
Paginas: 384
Titulo Original: Hopeless
Estrelas: 5/5

Só o amor pode vencer um passado devastador
Às vezes, descobrir a verdade pode te deixar com menos esperança do que acreditar em mentiras. Em seu último ano de escola, Sky conhece Dean Holder, um rapaz com uma reputação capaz de rivalizar com a dela. Em um único encontro, ele conseguiu amedrontá-la e cativá-la. E algo nele faz com que memórias de seu passado conturbado comecem a voltar, mesmo depois de todo o trabalho que teve para enterrá-las. Mas o misterioso Holder também tem sua parcela de segredos e quando eles são revelados, a vida de Sky muda drasticamente.

Sky Davies é uma garota normal – poderia ser eu ou você – com uma vida um pouco esquisita: sua mãe adotiva nunca a deixou ter celular, ou assistir televisão, ou entrar na internet. Sua “fama” na cidade também não é das melhores: Sky (e Six, sua melhor amiga) tem a insistente mania de deixar garotos entrarem pela janela de seus quartos. Aqui faço um adendo: Amo o fato de que Sky está pouco se ferrando e não liga para as criticas que fazem à sua reputação.

 Sky consegue convencer sua mãe a deixa-la cursar o ultimo ano na escola, mas se vê sozinha, quando Six passa o ultimo ano num intercâmbio na Europa.

Dean Holder não é exatamente “normal”. Ele foi expulso da escola, depois de um caso envolvendo violência e tem uma bagagem emocional e de vida que justificam (ou não) seus atos. Quando se encontram pela primeira vez, Holder acha que Sky é outra pessoa. E mesmo com toda a impressão ruim que ele deixa, Sky se vê dividida entre conhece-lo melhor e fugir.

O envolvimento de Sky e Holder acionam memórias de um passado desconhecido -- no caso dela – e trágico – no caso dele. É difícil falar sobre a trama sem dar spoilers ou informações essenciais, mas é preciso dizer: esse não é um livro leve e, embora tenha momentos bem fofos, há uma carga de tensão que provoca diferentes reações.  Um Caso Perdido é extremamente envolvente.

É interessante acompanhar o desenvolvimento do sentimento entre os dois. Holder é muito marcado e eles se unem e se repelem de uma forma única. Sky e Holder não “são pra ser”, mas “tem que ser”. Mesmo se magoando e errando um com o outro.

Estou com raiva dele por vir aqui, mas fico com mais raiva ainda de mim mesma por querê-lo aqui. Não importa o quanto queira gritar com ele e obrigá-lo a ir embora; percebo que sempre quero que me aperte um pouco mais. Quero que tranque os braços ao meu redor e jogue a chave fora, pois aqui é seu lugar e tenho medo de que me solte de novo.

Um Caso Perdido aborda temas complexos, como suicídio, cura, redenção, morte, de forma tão sutil e devastadora, que quando acabou, eu fiquei em um misto de êxtase (pelo que li) e tristeza (por ter acabado). É importante prestar atenção na narrativa. O livro mostra o ponto de vista da Sky e é mostrado em dias. Algumas vezes alternam entre o presente e o passado, o que pode confundir a mente de um leitor menos atento. 

Este é um livro que me tirou o folego em todos os sentidos: a trama, a construção dos personagens, as reviravoltas, os floreios de escrita, os neologismos (que me incomodaram na tradução, mas não o suficiente para me fazer desgostá-los). Encarei meu notebook por muito tempo, pra escrever algo que fizesse justiça ao livro, e não sei se consegui.

Quero que lembre quem você é, apesar de todas as coisas ruins que estão acontecendo com você. Porque essas coisas ruins não são você. São apenas coisas ruins que aconteceram com você.

Hoover conseguiu criar personagens reais, substanciais. Sky é complexa, com sentimentos reais, com pensamentos, inseguranças e erros. Ela não é perfeita – e nem tenta ser. Já Holder é tudo o que queremos e o que não queremos em uma pessoa. Ele não é a idealização de um homem perfeito, embora, às vezes, ele tenha uns ápices de fofura meio inexistentes na vida real. No entanto, ele tem falhas, ele erra, ele é completamente quebrado, mas sem perder certa essência, o que o torna o melhor personagem da série (entre Um Caso Perdido e sua continuação, Losing Hope).

As coisas que nos derrubam na vida são testes, e esses testes nos forçam a escolher entre desistir, ficar caída no chão ou sacudir a poeira e se levantar com ainda mais firmeza que antes.

Breckin e Six, o amigo gay e a melhor amiga, respectivamente, são um caso à parte. São divertidos, engraçados e tornam a leitura leve, quando algumas partes estão tensas. Em seu canto, os dois são especiais. Não é a toa que a Colleen decidiu fazer uma novela pra Six.

Quando li esse livro ele era apenas “Hopeless”: mais uma obra de Colleen Hoover que eu não aguentei esperar pela publicação em português e me aventurei com um ebook em inglês.  É impossível falar sobre “Um Caso Perdido” (que pra mim vai continuar sendo Hopeless, porque o nome em si contém uma carga de significado imprescindível para o livro) sem falar sobre Hoover. Os livros dela foram meu primeiro – ou mais intenso – contato que tive com esse universo YA e, mesmo depois de tanto tempo procurando algo que se assemelhe, que me toque tanto quanto os livros dela, ainda não consegui. Por isso sou grata.

A continuação (Losing Hope) tem previsão de lançamento para meados de 2015, sem data ou capa divulgada. Nós aqui d’O Espaço somos afobadas, já lemos e a review já tá no forno.

Já leu Um Caso Perdido? O que achou? Deixe seus comentários aqui no blog, ou fale com a gente no Facebook ou Twitter. ;)

You Might Also Like

0 comentários