Resenha | Pausa por Colleen Hoover

15:00


Editora: Galera Record
Paginas: 304
Titulo Original: Point of Retreat
Estrelas: 5/5

Fenomenal. Poesia do inicio ao fim. 



Sequencia de Métrica, continua a história do jovem casal Will e Layken. Depois de testado por tragédias, proibições e desencontros, o relacionamento dos dois enfrenta novos desafios. A ex-namorada de Will retorna, arrependida de ter deixado o rapaz. E está disposta a tudo para reconquistá-lo. Insegura, Layken começa a ler novas razões nos comportamentos do rapaz. E na sua insistência para adiar a “primeira vez” de ambos. Presos em uma ironia cruel do destino, eles precisam descobrir se o que sentem é verdadeiro ou se fruto da extraordinária situação que os uniu.




Nesse segundo livro da trilogia Métrica, Pausa traz Will como narrador mostrando de forma sensacional seus pensamento com relação a tudo que aconteceu desde a mortes de seus pais a ter que criar seu irmão mais novo e ao que aconteceu com a garota que ele ama.

 “Um homem pode dizer a uma mulher que está apaixonado por ela ate ficar sem ar. Palavras não significam nada quando ela esta cheia de duvidas na cabeça. Você tem que demonstrar a ela”

Fenomenal é como eu descrevo Pausa. Ao invés de letras do Avett Brothers no inicio de cada capitulo, vem uma pagina do diário do Will referente ao que está acontecendo e esses trechos expressam exatamente como ele se sente e como você vai se senti lendo. Eu, particularmente, adoro o ponto de vista masculinos, e com essa mudanças os sentimentos do Will ficam mais claros, e mesmo com as duvidas que Layken trás, não tem como duvidar dele.

Em forma de poesia, o inicio do livro trata-se do casal central tentando avançar para o próximo passo no relacionamento sem quebrar a promessa feita a Julia (que é umas das minhas personagens favoritas escritas por Colleen e que mesmo morta, deixa uma herança de sabedoria e conhecimento para trás). Depois apare a ex do Will para abalar a relação e faz perguntas necessárias para o casal.

 “Will e Lake. O amor é a coisa mais bela do mundo. Infelizmente, também é uma das coisas mias difíceis de se mantes, assim como uma das mais faceeis de se desperdiçar”

Pessoalmente, eu achei necessário tudo o que ela fez com que Layken se perguntasse. Era algo preciso para que ele pudesse avançar no relacionamento. E também era preciso para saber com quem realmente eles podiam contar, principalmente Will que depois de tudo que passou, ninguém parecia apoia-lo. Ele precisava da confirmação que seu sentimento por Layken era real, mesmo sentido que fosse.

Calder, Kel e a novata Kiersten tão um toque em toda relação. Eles são crianças e agem como, menos Kiersten que é fabulosa com sua esperteza e fazendo a analogia de palavrões com palavras, como por exemplo borboleta. Eddie e Gavin não ficam esquecidos. Eles são aqueles amigos para qualquer hora não importa o que e mesmo com seus problemas, estão sempre lá.

E a poesia, oh a poesia. O Slam não decepciona. É tão brilhante como no primeiro livro. Todos os mais peculiares que o outro e mais fenomenal. O Slam é a característica principal da serie e o Pausa não perdeu essa essência. Entretendo, agora é mostrado o surgimento do interesse por essa arte pelos personagens mais novos, e eles surpreende a mostrar que são tão talentosos quando os mais velhos.

“A pontuação não importa. O que importa é a poesia”

Então vem a segunda parte e você pensa “eles já não sofreram o suficiente, para que mais?”. Colleen Hoover gosta de um drama e isso não muda nesse segundo volume. Mas mortes, términos e acidentes não abalam Will e Layken. Só os fortalecem e isso é bem transmitido quando ela acorda após o que aconteceu e ele está lá ao seu lado (SPOILER: a cena do banho é umas das melhores do livro. É fofa, linda e mostra eles como um casal de verdade).

“Eu afasto o cabelo de seus olhos e passo o dedo sobre sua bochecha “Eu amo você, Lake” “Diz de novo” pede ela. Beijo a bochecha dela e repito: “Eu amo você, Lake” “Mais uma vez” “Eu” beijo os lábios dela “Amo” beijo-os novamente “Você” “Também amo você”” **

Pausa. Você ri. Você chora. Você se apaixona. Will faz um trabalho excepcional narrado de forma honesta e simples tudo que passa pela sua cabeça. E Colleen não decepciona ao concluir, de certa forma, a emocionante jornada de Will e Layken.





**Na tradução original, Will fala “And I [...] And love [...] And you” fazendo referencia a musica de mesmo titulo do Avett Brothers que toca durante essa cena. 




Já leu Pausa? O que achou? Deixe seus comentários aqui no blog, ou fale com a gente no Facebook ou Twitter.

You Might Also Like

0 comentários